Subscribe to Zinmag Tribune
Subscribe to Zinmag Tribune
Subscribe to Zinmag Tribune by mail
POST-DESCRIPTION-HERE
POST-DESCRIPTION-HERE
POST-DESCRIPTION-HERE
POST-DESCRIPTION-HERE

POST-TITLE-HERE

POST-DESCRIPTION-HERE
Conexão Bill Kaulitz Brasil Oficial

POST-TITLE-HERE

POST-DESCRIPTION-HERE
IMAGE-TITLE-HERE

POST-TITLE-HERE

POST-DESCRIPTION-HERE
IMAGE-TITLE-HERE

POST-TITLE-HERE

POST-DESCRIPTION-HERE
Click

POST-TITLE-HERE

POST-DESCRIPTION-HERE
IMAGE-TITLE-HERE

Afills

Links

Cuidado todos os fãs: prisão para um falso produtor musical

00:29 0 Responses

Como sabemos, a maioria dos fãs do TH são menores de idade ou em sua maioria meninas muito jovens, por isso é que essa nota é meramente informativa, portanto, não escolha manter contato com algum estranho via MSN, e-mail ou qualquer outra rede social, acreditando que são produtores, promotores ou até mesmo os próprios rapazes. O caso foi detectado em agosto de 2008 mas a sentença foi declarada apenas agora, onde foi a julgamento dia 23/03/2011. Aqui a nota que saiu hoje no EL Mundo (Espanha):

Segundo o promotor, Diaz contatou meninas através de chats e fóruns e as fez acreditar que ele era um manager de bandas como Rebelde e Tokio Hotel durante um ano e meio, até que foi preso em agosto de 2008.

Às perguntas do promotor, durante a audiênca, Diaz reconheceu que entrou em contato com mais de 40 pessoas por e-mail onde fingia ser caça talentos, fazia se passar por menor de idade do grupo Mexicano Rebelde, ou buscando fãs do Tokio Hotel para montar um fanclub.

O mesmo promotor pediu para o acusado, uma pena de 24 anos de prisão por seis crimes de produção do material pornográfico onde o marginal obrigava crianças entre 11 e 15 anos a praticar o crime, como também é acusado de ameaça-las expondo esses vídeos e fotos gravados em seu computador e CDs, na internet caso as vítimas se afastassem.


Fonte: originaljumbies


Read more...

Reações: 

Yeah! - Caos no 1º beijo!

00:10 0 Responses

Hoje, fiquem com a tradução da revista alemã “Yeah!” em uma entrevista exclusiva e bem hot com os garotos do Tokio Hotel, publicada em novembro de 2007, saiba através desta suas preferências e curiosidades sobre a banda em relação a garotas!!

Do que é que gostam os rapazes do Tokio Hotel? Como correm as coisas no amor? Que truques de flirts têm? Bill, Tom, Gustav e Georg contam todos os seus Love-Secrets...



Yeah!: Vocês têm muitas fãs! Que tipo de técnicas de flirts utilizam?
Tom: Quando eu gosto mesmo de uma garota tento trocar olhares. Mas de uma maneira que ela repare que eu quero qualquer coisa dela. Depois espero que ela dê o primeiro passo. Se ela não der, vou eu falar com ela. Não importa muito!
Georg: Eu sou mais tímido e prefiro que a garota dê o primeiro passo!
Gustav: Se ver a pessoa muitas vezes, por exemplo no estacionamento, então poderia ir cumprimentá-la de vez em quando ou dizer: "Como está? Como foi o seu dia?". Ainda não resultou comigo, mas ainda acredito nisso (ri).
Bill: Eu não tenho uma técnica. Mas não iria me fazer de bom à frente dela. Ofereceria só uma bebida.



Yeah!: Também têm alguma frase de engate?
Gustav: Eu não uso isso! Tipo: "O seu pai é ladrão. Robou as estrelas do céu e as colocou em seus olhos!" isso é simplesmente ruim!
Bill: As garotas não gostam disso. Dizer qualquer coisa do fundo do coração é muito melhor!



Yeah!: Já aconteceu alguma coisa que os magoou quando estavam no flirt?
Gustav: Uma vez escrevi uma carta a uma garota, com o meu número lá, e coloquei pessoalmente no seu cacifo. À noite o meu telefone tocou, era o namorado dela....



Yeah!: Quantas namoradas já tiveram?
Bill: Eu já tive uma relação longa de mais ou menos um ano e meio. E outras que só duraram umas poucas semanas...
Gustav: Eu já tive duas namoradas. Com ambas estive muito pouco tempo.
Tom: Eu já tive namoradas mais reais. Maior parte delas de 2 a 3 meses. E já tive uma relação que durou dois anos...



Yeah!: O que é que aconteceu?
Bill: A menina o traiu!
Georg: E eu descobri. Contei-lhe e ele ficou acabado com isso!
Tom: Sim, e depois acabamos. Trair é mesmo muito estúpido. Acho que foi ridículo ela não ter acabado a relação antes de ficar com o outro. Preferia que ela me tivesse telefonado e dizer: "Desculpa, há outra pessoa...!"
Bill: Mas também acho que acabar é uma coisa difícil de fazer...



Yeah!: Como é que fizeste isso com a sua namorada?
Bill: Ambos concordamos. Não queríamos mais nada. Estava a fazer muita música e não tinha mais tempo para uma namorada. Música é a prioridade neste momento e isso é muitas vezes difícil para a garota...



Yeah!: Agora estão todos solteiros?
Georg: Exatamente!



Yeah!: Quando é que foi o primeiro beijo?
Bill: Quando eu e o Tom tínhamos nove anos beijamos a mesma menina no mesmo dia. Primeiro o Tom e depois eu. O mais engraçado é que foi numa tenda. Nós somos ambos pessoas de casa e detestamos estar lá fora. Preferimos estar em frente à televisão o dia todo e detestamos acampar, honestamente! Foi mesmo quando aconteceu. Foi mesmo uma loucura...



Yeah!: Como foi o beijo?
Tom: Detestamos os dois. Nunca mais a vimos depois disso!
Gustav: Eu tive o meu primeiro beijo há dois anos com a minha primeira namorada, foi muito bom!
Georg: Eu já tinha experimentado na creche no canto dos beijinhos. Mas o primeiro beijo sério foi quando tinha dez anos.



Yeah!: E a vossa primeira vez?
Bill: Eu não respondo a essa...
Tom: Eu respondo. Eu tinha 13 anos e foi horrível! Eu esperava mais. Foi mesmo cômico. Mas eu também não sou do tipo romântico, portanto...



Yeah!: Como é que uma rapariga tem de ser para vos interessar?
Gustav: A cor do cabelo não importa. Mas gosto quando uma rapariga usa tops.
Tom: Eu também! E saltos altos e mini-saias. E também gosto quando consegues ver um bocado do seu sutiã!
Bill: Eu gosto quando uma parte do seu bikini aparece por baixo da t-shirt. Eu e o Tom gostamos simplesmente das mesmas garotas! Mas não discutimos por causa disso. Deixamos a garota escolher e o perdedor terá de aceitar!



Yeah!: E o que é que não gostam nas garotas?
Tom: Quando são muito altas. Gostamos de raparigas que sejam mais baixas que nós!
Bill: O que eu não gosto mesmo são daquelas calcinhas de avó (ri-se)!



Yeah!: Para onde olham primeiro quando vêem uma garota?
Bill: Para as mãos! Não há nada pior que unhas roídas! Também já as tive por muito tempo. Mas parei de fazer isso depois de começar a pintar as unhas.
Georg: Eu olho primeiro para a bunda, depois para o rosto e depois para os seios (ri-se)!
Tom: Eu adoro olhos bonitos!


Read more...

Reações: 

Bravo – série (tradução completa de todas as partes)

01:04 0 Responses


Agora eles contam tudo! Toda a verdade sobre a sua carreira, sua ascensão e os seus grandes sonhos.

19 Agosto 2005 – Antigamente: Georg (18), Bill (15), Tom (15) e Gustav (16) na sessão fotográfica para a BRAVO no Parkhotel “Herrenkrug” em Magdeburg. (fotografia no canto superior esquerdo)

19 Agosto 2008 - Hoje: Gustav (19), Bill (18), Tom (18) e Georg (21) no terraço do Hotel “W” em São Francisco/EUA (fotografia de fundo)

Entretanto, fãs de todo o mundo são malucos pelo Tokio Hotel… como aqui (ver fotografias embaixo) no concerto no Filmore Theatre em São Francisco.

Ent
re caixas de pizza antigas e latas de coca cola vazias está um simples microfone, que cheira a mofo. Durante três anos Bill(18), Tom (18), Gustav (19), e Georg (21) ensaiaram num armazém escuro em Magdeburg. Hoje estão no terraço do Designer-Hotel mais fixe de São Francisco. Amanhã vão dar um concerto esgotado no Fillmore Theatre em frente de 1200 fãs. Que carreira sensacional!

A Bravo encontrou-se com os rapazes na Califórnia. Posaram em exclusivo para nós com os seus óculos de sol XXL. No dia 7 de Setembro vão estar na festa Pop mais quente do mundo: no MTV VIdeo Music Awards em Los Angeles, vão se sentar ao lado dos Jonas Brothers, Miley Cyrus, Britney Spears, Rhianna e Madonna. As super-estrelas de Sachsen-Anhalt (região a que pertence Magdeburg) mal conseguem acreditar: “É uma honra enorme para nós. Estamos muito contentes. Só de estar lá é um sonho”, diz Tom. Um verdadeiro sonho inacreditável para Tom e Bill que começou em Loitsche de 665 habitantes. Nas primeiras sessões fotográficas em Magdeburg, Gustav ainda ia de bicicleta. Os gêmeos iam de metro. Depois de Georg, não se virava ninguém na rua. Que loucura recentemente em Nova York. No programa da MTV “TRL” em Times Square os fãs descansavam. “Quando começamos em 2005, nenhum de nós imaginavam fazer uma tour americana”, diz o Bill. “Desejávamos sucesso e pensávamos que seria fixe atuar no maior clube de Magdeburg, no “Factory”.”

Mas de volta a São Francisco, de volta ao hoje. É certo que a sua vida mudou, mas os rapazes ficaram com os pés firmes em terra. São abertos e sabem exatamente o que querem – e o que não querem!Tom faz sentenças desde sempre. Só o leve sotaque de Sachsen desapareceu. Três anos depois do Superhit “Durch den Monsun” ainda vivem lá em cima. Bill: “Muitos especialistas pensavam que nós éramos só um “One-Hit-Wonder” (“Maravilha de um só hit”). Mas nós ainda estamos aqui e por isso estamos muito orgulhosos.”

Na grande BRAVO-Serie, o Tokio Hotel contam tudo sobre os seus momentos mais felizes, as maiores derrotas, as experiências mais malucas a partir da próxima semana na BRAVO!



O nosso mundo desabou

Hoje o grupo são Super Estrelas – mas por pouco não aconteceria…

Eles põem o mundo maluco. Até mesmo nos EUA, milhares de fãs gritam os nomes de BIll (19), Tom (19), Gustav (19) e Georg (21), conhecem todas as músicas dos quatro rapazes de Magdeburg de cor e salteado. O Tokio Hotel no momento é a banda alemã de mais sucesso. Um verdadeiro êxito de exportação! Tudo começou há três anos. E esse começo foi bastante acidentado – como contam os rapazes na entrevista da BRAVO em São Francisco/EUA. Pois por um fio de cabelo não se formaria a banda – pelo menos nenhuns CDs, nenhum videoclip, nenhum concerto. E isso só porque a sua primeira editora discográfica os despediu, antes também só tinham lançado uma música no mercado. “Ficamos tão entusiasmados com o nosso primeiro Single – e com a nossa nova vida na luz da ribalta”, conta Tom. “Ainda me lembro quando assinamos o nosso primeiro contrato”, conta Bill. “Estávamos num barbecue quando os nossos produtores chegaram ao nossos pés com um tabuleiro prateado. Quando levantaram a tampa, enlouquecemos de alegria. Soou tudo tão fantástico e entusiasmante. Pensamos então, quão fixe seria quando o nosso Cd estivesse nas lojas.”

Porém isso não iria acontecer dessa primeira vez. Pois, pouco tempo depois a editora mudou de idéias. Os donos subitamente não acreditaram mais no enorme talento e no estilo fora do normal e fixe do Tokio Hotel – e puseram os rapazes simplesmente de novo na rua. “Foi uma verdadeira chapada na cara”, diz o baixista Georg. “Éramos quatro pequenos rapazes de Magdeburg que pensavam que o mundo tinha se aberto para nós durante algumas horas. E depois isso. Ficamos destruídos no chão.” E o guitarrista Tom acrescenta: “Não conseguimos compreender como é que as pessoas deixaram de acreditar em nós – quando estiveram tão eufóricos no que dizia respeito à nossa banda. O nosso grande sonho – simplesmente falhado. Foi mesmo muito triste para nós.”

Imediatamente, os rapazes procuraram a razão: “Perguntamo-nos sobre o que é que tinha ocorrido mal. Se teríamos feito alguma coisa má.”, diz Bill. A banda ganhou ânimo para não cair num buraco. “Principalmente a nossa equipe nos construiu. Pois em cada um de nós quebrou-se um mundo todo junto. Sentávamos-nos durante dois anos e meio na sala de ensaios, escrevíamos só canções e gravávamos-las. Queríamos simplesmente sair – sair para o palco”, diz Tom. “Estávamos totalmente impacientes.” Com certeza: o álbum “Schrei” estava completamente pronto. Até havia uma capa para o álbum. E: “Nenhum perito ia estragar a nossa imagem. Sempre fomos assim, tínhamos o nosso próprio look. As pessoas só tinham de dizer Sim ou Não.” E isso também passou. Pouco tempo depois a sua editora atual apanhou-os. Acreditaram logo no sucesso da banda, ficaram convencidos com Bill, Tom, Gustav e Georg. “Ficamos realmente felizes.”

Hoje, os rapazes ainda conseguem rir da ex-editora: “Agora acho muita piada, porque esses malucos prejudicaram-se a si próprios”, sorri Bill. “Em todas as festas, falamos mal das pessoas que estavam contra nós antigamente. Alguns até foram despedidos.” O Georg corrige: “Bem, alguns foram só transferidos. É um bom sentimento.” Desde aí passaram três anos. “Não parece que foi tanto assim – mas para mim pareceu-me a minha vida inteira”, diz Bill. “Mal consigo lembrar-me de qualquer outra coisa. É como se nunca nada tivesse mudado.” Pois o Tokio Hotel está permanentemente na estrada. Cada dia uma nova cidade, cada dia novas pessoas, sempre novas experiências: “Não tivemos sossego durante alguns meses. Estamos continuamente na estrada. Nem temos tempo para refletir”, ri Tom. “Mas há momentos em que olhamos para trás e percebemo-nos: Que loucura, isto tudo passou-se em três anos!” Que o Tokio Hotel está aqui para conquistar todo o mundo, acreditaram pouco: “Se antigamente alguém nos tivesse dito que hoje íamos dar um concerto na América – diríamos que era maluco”, ri Bill.



Os Super-Gêmeos

Eles são o coração e a alma do Tokio Hotel! A BRAVO sabe como Bill e o Tom são…

São os gêmeos mais famosos do mundo Pop e conhecem-se desde que abriram os olhos pela primeira vez: Bill (19) e Tom (19)! Milhões de fãs seguem os rapazes desde que lançaram o primeiro single Durch den Monsun há três anos. Juramentos de amor são-lhes gritados em todas as línguas do mundo. Mas que duo! O Bill é o misterioso vocalista, a tabuleta da banda. Prefere cobrir com uma manta de silêncio nos assuntos sobre garotas e amor.Tom é o tipo descontraído, sempre bom para um argumento. Tão diferentes e no entanto tão parecidos. Pois os gêmeos do Tokio Hotel não se unem só pelo amor de irmãos. “Não há entre ninguém uma relação tão estreita como há entre nós.”, explica Bill a mágica união que existe entre ele e o seu irmão gêmeo. “Somos tão diferentes mas tão iguais! Não parecemos gêmeos mas somos almas gêmeas”, acrescenta Tom.

Por isso, ambos sabem exatamente como o outro está. Tom explica: “Quando olho para o Bill, sei logo o que ele está pensando. Percebo quando tem um problema. Mesmo quando ele não está comigo. Comunicamos mesmo muito sem falar um com outro.” Quando se sentem assim tão unidos também não se querem deixar separar por nada nem ninguém – especialmente por uma garota. “Quando uma garota tem alguma coisa contra o meu irmão, não consigo apaixonar-me por ela. Não deixo que alguém se meta entre nós”, frisa Bill. E também o Tom é claro: “Não me consigo imaginar a confiar numa garota como confio no Bill. Também não iria passar menos tempo com o Bill porque tenho uma namorada. Ela teria de aceitá-lo exatamente como me aceita a mim.”

Também mostraram que preferem passar cada minuto das suas vidas juntos no seu 19º aniversário, dia 1 de Setembro. Na véspera, os gêmeos foram comer juntos com os colegas da banda Georg (21) e Gustav (20) e a sua equipe no restaurante The Ivy em West-Hollywood. A seguir, festejaram o aniversário no terraço do seu hotel e à meia-noite brindaram a esse dia de honra. No entanto, os gêmeos passaram o seu verdadeiro aniversário só a dois! Sem a equipe, sem manager e até sem Gustav e Georg, os gêmeos foram à praia de Santa Monica/Califórnia. Tom relaxou com o penteado de rastas solto e tronco nu ao lado do seu irmão, que não se despiu com calor das suas roupas pretas.

Juntos cochilaram nas suas espreguiçadeiras, apanharam sol, correram pela praia – e fizeram como sempre tudo juntos. “Na verdade fazemos tudo juntos. Só ir ao banheiro, tomar banho e ducha é que não”, ri Bill. No entanto, depois torna-se outra vez sério: “Eu me imagino sempre nas seguintes situações: estamos juntos num precipício e todo mundo diz: Um de vocês tem de saltar e nunca mais voltará. Nós saltaríamos de certeza juntos. De certeza absoluta…”



O sucesso vicia!

Impressionante! O Tokio Hotel ganhou no MTV VIdeo Music Awards! E contam agora a sua carreira viciante…

Tudo o que eles agarram torna-se ouro, platina ou um prêmio! O Tokio Hotel começou o ataque à música há três anos. Desde então que não saem mais das cabeças dos fãs. E agora o estrondo absoluto: TH ganharam um prêmio que nunca pensaram ganhar: o MTV Video Music Awards na categoria “Best New Act”! O ponto mais alto da sua carreira! O seu maior sucesso! Até Bill (19), Tom (19), Gustav (20) e Georg (21) apostaram por tudo que não conseguiriam ganhá-lo. Pois a sua concorrência nos VMAs em Hollywood era enorme. As mega-estrelas como a Miley Cyrus e Katy Perry estavam nomeados com eles. No entanto, eles conseguiram – como a primeira banda alemã de sempre! “Não calculávamos mesmo nada com isso. É simplesmente demais”, grita Bill de alegria. “Agora fazemos uma verdadeira festa aqui primeiro.” Pois o Tokio Hotel é agora, oficialmente, estrelas mundiais.

Durante o espetáculo, os quatro rapazes de Magdeburg jogaram o jogo “Guitar Hero” com Miley Cyrus e deram entrevistas juntamente com as Pussycat Dolls. E na After-Show-Party sentaram-se juntamente com Kid Rock, Paris Hilton e companhia. Uma noite que Bill, Tom, Gustav e Georg nunca mais esquecerão na vida. Um sonho que se concretizou.

Porém, o Tokio Hotel ainda não acabou. Eles querem tudo. Fazer mais música. Encher mais pavilhões. Gravar mais CDs: “O sucesso vicia. É a nossa droga. Queremos sempre mais”, explica Bill. “Divertimo-nos tanto sempre. Especialmente eu e o Tom somos uns totais workaholics [viciados no trabalho]. Escrevemos e compomos constantemente canções ou queremos fazer uma tour de novo. Por fim podemos viver o nosso sonho.” E isso o Tokio Hotel aproveita em todos os segundos da sua vida. “Cada prêmio novo é como um novo nível para nós. Já refletimos muitas vezes sobre isso: Como será daqui em diante? E depois vieram os próximos grandes acontecimentos que abalaram o nosso mundo.”

E quando perceberam o Tokio Hotel pela primeira vez que são estrelas? “Foi na cerimônia do Comet em 2005. Estávamos pela primeira vez num grande evento. Quando chegamos ao pavilhão, todos correram na nossa direção”, lembra-se Bill. “Entramos e pensamos: O que está acontecendo aqui? Quem está aqui para todos eles gritarem? Pensamos que os fãs eram para outra pessoa. Abalou-nos totalmente, saber que era tudo para nós”, ri Tom. “ E quando ganhamos o prêmio enlouquecemos.” No entanto, as lágrimas de alegria dos rapazes não vieram: “Mas eu tive de conter as lágrimas muitas das vezes”, diz Bill. “Porque eu não queria ser daqueles que chora abertamente.” No entanto, na cerimônia do Europe Music Awards 2007 o Bill estava quase a ceder: “Quando disseram o nosso nome. Fãs de toda a Europa votaram em nós. Fiquei mesmo todo arrepiado. Todos da nossa equipe saltaram. Não conseguia olhar para eles naquele momento, senão não ia conseguir me conter.”

Mas qual é a receita de sucesso do Tokio Hotel? Porque eles ganham todos os prêmios? Porque têm tantos fãs? “Nós também não sabemos exatamente”, ri Georg. “Mas achamos, desde o princípio, que é importante fazermos tudo nós próprios. Cada e-mail, cada foto – tudo anda pela nossa mesa. Nunca quis ser um bonequinho que fica calado e cumpre todos o planos”, acrescenta Bill. “Muitas pessoas tinham problemas com isso. Mas não conseguiram fazer nada contra nós.” Porém, a difícil luta compensou – como se pode ver.


______________________________________________________


Tradução: Pipa

Adapção: LouderFlyAway - ConexãoBillKaulitzBrasilOficial


Read more...

Reações: 

Gênero musical da banda Tokio Hotel

02:49 0 Responses

O site Peramoretuo escreveu um artigo onde fala da relação do Tokio Hotel e emos veja a matéria:

Tokio Hotel é uma das bandas mais populares atualmente. Foi fundada por dois irmãos, Bill e Tom Kaulitz, em uma cidade alemã chamada Magdeburg. A popularidade da banda cresceu rapidamente, e recebeu inúmeras indicações a prêmios na Alemanha e na Áustria. Com o álbum "Scream" o Tokio Hotel alcançou a categoria de ouro nos resultados do primeiro dia de vendas. Um par de dias antes esses meninos receberam um prêmio - por seu álbum "Zimmer 483" ser duplo disco de platina na Rússia. "Nas músicas tratamos de combinar as emoções com letras modernas, o mistério, a energia intensa do rock" - diz o líder da banda.

Tokio Hotel e os emos
A banda Tokio Hotel não se considera como emo, mas é amplamente aceita entre os emos.

Tradução: Naah – LdSTH

___________________________________________

Como sabemos a banda está longe de ser considerada o que se chama de emocore (bandas emólicas), apesar de sua classifição de gênero musical estar vista como tal em alguns sites musicais.

Para entendermos melhor as classificações do rock não me limitei em pesquisar cada gênero, e agora quem tinha dúvidas em classificar cada som musical poderá tirar suas dúvidas neste post.


Hard Rock: É um estilo de Rock pesado,com riffs e solos distorcidos e complexos.Geralmente,é rápido.As bandas mais famosas são Guns N' Roses,Aerosmith, Skid Row e Motley Crue.

Metal: Estilo caracterizado pelos riffs pesados.Não possue tanta velocidade,mas seus solos são geralmente bem complexos.Quando se torna rápido,passa a se chamar Heavy Metal (Metal pesado).Exemplos de bandas famosas é o Scorpions e Saxon.

Heavy Metal ou Thrash Metal: É a versão pesada do Metal.Todas as suas músicas são rápidas e com riffs e versos muito complexos.Suas bandas mais famosas são o Iron Maiden, Deep Purple, Metallica, AC/DC, Led Zeppelin, Alice Cooper e Megadeth.

Viking Metal: As temáticas abordadas se relacionam com inúmeros fatores locais do norte da Europa e com fatores históricos, fazendo referências às sagas vikings, batalhas, guerreiros, crenças, costumes, religiões, mitologia, literatura, e até mesmo à bebidas, clima e geografia local. É o sub gênero do Folk Metal e Black Metal, exemplos desse estilo musical são: The sword e Enslaved.

Power Metal: O power metal possui em suas letras temas bastante variados, bandas como Blind Guardian e Rhapsody of Fire têm preferência por temas como a fantasia, medievalismo e misticismo. Também é possível encontrar músicas românticas, como no Sonata Arctica, outras com muita positividade: Stratovarius, assim como temas políticos e até mesmo religiosos, como em canções do Gamma Ray e Running Wild. O estilo das letras é fortemente influenciado pela literatura, principalmente fantasiosa, no estilo de J.R.R. Tolkien e C.S. Lewis.

Speed Metal: é uma definição de sub-gênero pouco usada do Heavy Metal que floresceu em meados dos anos 70 e também o progenitor direto do Thrash Metal. Quando o Speed Metal emergiu inicialmente como um gênero, pioneiramente aumentou o tempo do molde musical criado pelo Black Sabbath, Led Zeppelin, e Deep Purple. O speed metal pôde encontrar seu começo significativo com bandas de NWOBHM e, em se tratando de estilo, parece ter sido menos influênciado pelo punk rock que seu filho, Thrash Metal. Tendo como exemplo do gênero: Nuclear Assault.

Symphonic Metal: As principais influências musicais do Metal Sinfônico estão inicialmente no Gothic Metal, no Power Metal e na Música Clássica. Teclados são normalmente o ponto focal da música. Enquanto outros instrumentos normalmente desempenham papeis relativamente simples, as partes de teclado podem ser muito complexas e tecnicamente desafiadoras, muitas vezes, tocada em uma grande variedade de estilos clássicos e emulando até nada e incluindo arranjos orquestrais completos. Uma orquestra real é as vezes utilizada, tanto ao vivo quanto em estúdio, com efeitos semelhantes. Exemplo que se vê em Rhapsody Of Fire.

Indie Rock: Artistas de Indie Rock são conhecidos por fazerem questão de manter controle completo de sua música e carreira, lançando álbuns por gravadoras independentes (empresas por vezes fundadas e gerenciadas pelos próprios artistas) e baseando toda a divulgação de seu trabalho em turnês, rádios independentes e, mais atualmente, na internet. São bandas como: Franz Ferdinand, Oásis.

Psychobilly: é um gênero musical geralmente descrito como um mistura entre o punk do final dos anos 70 e o Rockabilly norte-americano dos anos 50. O gênero também é caracterizado pelas referências à filmes de terror e assuntos como violência, sexualidade lúgubre e outros tópicos geralmente considerados tabus, embora apresentados de forma cômica e corajosa, exemplo: The Meteors.

Rockabilly: é um dos primeiros sub-gêneros do rock and roll, tendo surgido no começo da década de 1950. O termo "Rockabilly" é um portmanteau de Rock e Hillbilly, este último uma referência à música Country (que costumava ser chamada de Música Hillbilly nos anos 40 e 50), que contribuiu enormemente ao desenvolvimento do gênero. Outras influências importantes foram Owestern Swing, o Boogie Woogie e o Rhythm and blues. Exemplo: Bill Haley and the Comets.

Folk: um gênero musical que combina elementos de música Folclórica e Rock. O termo surgiu em um movimento que cresceu nos Estados Unidos e Canadá em meados da década de 1960. O som era composto por harmonias vocais afinadas e uma abordagem limpa para a utilização de instrumentos elétricos como a guitarra elétrica. O repertório era desenvolvido a partir de fontes folclóricas e também de outros artistas como Bob Dylan.

Rock Industrial: é um gênero musical que mistura a Música Industrial com específicos subgêneros do Rock. As primeiras fusões da música industrial com o rock foram praticadas por bandas post-punk, incluindo Chrome, Killing Joke, Swans, Foetus e Big Black. São de alguns exemplos: Orgy, Static-x, Spineshank, Dope, Celldweller e Rammstein.

Pop Rock: é uma variação do estilo musical conhecido como Rock, num estilo popular, com atitudes mais calmas, próximo ao estilo comum de música pop. Dados os exemplos: Beatles e Red Hot Chilli Peppers.


Glam Rock: O Glam foi marcado pelos trajes e performances com muitos cílios postiços, purpurinas, saltos altos, batons, lantejoulas, paetês e trajes elétricos dos cantores. Eram os tempos da androginia e do glamour e suas músicas agitadas de Rock N’ Roll esbanjavam energia sexual. A ênfase lírica abordava a "Revolução Adolescente" (T. Rex - “Children of the Revolution “, Sweet - “Teenage Rampage“) assim como uma ampla notoriedade na direção de temas heterosexuais, sobre a decadência e fama. Os cantores de Glam freqüentemente vestem-se de forma andrógina, com maquiagem vistosas, trajes extravagantes não diferentes aos que Liberace e Elvis Presley vestiam quando tocavam em cabarés. Um exemplo famoso seria David Bowie durante a fase de Ziggy Stardust e Aladdin Sane. Ambigüidade sexual percebida era em resumo uma moda: algumas bandas começaram a tocar com trajes patentemente ridículos. O Glam Rock se diferencia do Glam Metal, por ter um som menos pesado.


Rock Alternativo: o termo usado para qualquer som que se aproxime do Rock, mas que, não se encaixou em nenhuma de suas vertentes.Rem e The Doors são exemplos.

Grunge: Grunge (às vezes chamado de Seattle Sound ou Som de Seattle) é um subgênero do Rock Alternativo, que surgiu no final da década de 80 no estado americano de Washington, principalmente em Seattle. É inspirado pelo Hardcore Punk, pelo Heavy Metal e pelo Indie Rock. Os temas das bandas nomeadas Grunge geralmente estão relacionados com letras cheias de angústia e sarcasmo, entrando em temas como a alienação social, apatia, confinamento e desejo pela liberdade. A estética Grunge é despojada em comparação com outras formas de Rock, e muitos músicos Grunge foram observados por suas aparências desleixadas e pela rejeição da teatralidade. Nirvana e Foo Fighters são os exemplos.


Gypsie Punk: é um gênero de música híbrido, que originalmente cruza música romena com Punk Rock e outros estilos musicais. Exemplo: Gogol Bordello.

Gotico: surgiu no fim dos anos 70, música característica da subcultura gótica, inspirado essencialmente na atmosfera decadentista do pós-punk e em sua emergente estética. São bandas como: Evanescence e The Cure.

Punk Rock: Possue versos e riffs não muito complexos.É um estilo bem melódico.Seus solos são muito simples,e às vezes,a música não tem solo.Sua banda pioneira foi o The Ramones, além deles se encaixa também: Green Day, Tokio Hotel e The Offspring.

Pop Punk: As músicas são caracterizadas pela batida Punk/Hardcore tradicional, vocal limpo, contrabaixo com arranjo independente e guitarras pesadas em harmonia, com direito a solos curtos, porém seguindo regras musicais, campo harmônico, etc. As letras falam sobre política, rebeldia adolescente, garotos(as), colégio, pais, bebida, festas, skate, tudo que faz parte da cultura jovem americana. Suas roupas são mais agradáveis que os punks 70/80, porém ainda se vê muito preto. Calças folgadas, bermudas, camisas de malha, tênis, cabelo espetado ou para baixo, careca, boné ou touca, piercings e tatuagens, um exemplo de uma banda Pop Punk: Blink182.

Hardcore Punk: no contexto punk, refere-se à cena musical surgida internacionalmente através da "segunda onda do punk", no final dos anos 70, e mais comumente a um estilo de Punk Rock caracterizado inicialmente por tempos extremamente acelerados, canções curtas, letras baseadas no protesto político e social, revolta e frustrações individuais, cantadas de forma agressiva. Alguns exemplos: Germs, GG Allin, Black Flag, Middle Class, The Adolescents, Suicidal Tendencies, Vicious Circle.

Hardcore Melódico: é um estilo surgido no início da década de 80. Utiliza elementos característicos do Hardcore Punk tradicional, como tempo acelerado, guitarras distorcidas e músicas de curta duração, mas seus arranjos são mais elaborados e claramente distinguíveis, se aproximando mais da sensibilidade pop do que o estilo original. CPM 22 e Paramore são os exemplos mais clássicos.

New York Hardcore: refere-se à música Hardcore Punk e Metal Core criada na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos e a subcultura associada a ela, que tem o Street Punk/.Como base ideológica, porém as bandas do estilo apresentam uma sonoridade agressiva com fortes influências do Thrash Metal, Crossover Thrash e até mesmo do Death Metal. Exemplos disso são: Biohazard e Sick of It All.


New Metal/Nu Metal:
Nu Metal, também conhecido como New Metal ou Nü Metal (em português: Novo Metal), é um gênero musical desenvolvido em meados da década de 1990 que fundiu influências do Grunge e do Metal alternativo com Grunge e Rap com vários subgêneros do Heavy Metal Linkin Park e System Of a Down são os exemplos.


Emocore: Atualmente, os termos "emo" e "emocore" não mais definem um gênero com as mesmas origens e características, mas sim encarados como um termo 'guarda-chuva' para tudo o que seja melódico e expressivo, o que gera muita confusão e polêmica sobre os rótulos de bandas dos mais variados gêneros, desde o Teen Pop até o Heavy Metal. Muitos críticos consideram o próprio termo "emo" como uma forma de ofensa. My Chemical Romance, Nx Zero e a banda Fresno, são as mais consideradas.

Country Rock: é um sub-gênero da música popular, formado a partir da fusão do rock com a Música Country. O termo é geralmente usado para se referir aos músicos de rock que começou a gravar Rock com acento "Country" no final dos anos 1960 e início dos anos 1970, como Bob Dylan e The Byrds e foi bastante popular nos anos 1970 com artistas como Emmylou Harris e os Eagles. os dias atuais Creedence.

Thrash/core: (também conhecido como Fastcore) é um subgênero do Hardcore Punk que surgiu no início dos anos 80 e tem como características: Vocal agressivo (geralmente rouco ou gutural)

Andamentos ainda mais acelerados do que a média do estilo

Bateria no estilo blast beats. Exemplo: Questions.


Folk Metal: Estes são os principais elementos para uma banda ser considerada folk metal.

A presença de instrumentos musicais folclóricos (gaita-de-fole, violino, flauta, harpa, etc.) ou apenas o som destes feito por um teclado ou sintetizador.

Ritmos e melodias feitos com os instrumentos usuais do Heavy Metal, cuja sonoridade remete à música folclórica.

Linhas vocais típicas da música folclórica.

Letras com temas folclóricos ou mitologicos.

Exemplo: Tuatha de Danan


White Metal: O metal cristão (ou o estrangeirismo white metal) é um gênero musical que engloba todo estilo de metal que possua letras cristãs. Muitos não o consideram um gênero musical, por ser um termo muito abrangente. Esses o consideram apenas uma nomenclatura que agrega todos os estilos de metal com letras cristãs. O gênero pode referir-se a qualquer estilo de metal (Glam, Heavy, Power, Symphonic, etc) que possua letras cristãs. Temos exemplos da banda Alemã: At Vance e a banda brasileira: Eterna.

Rock Progressivo: O estilo recebeu influências da música Clássica e do Jazz Fusion, em contraste com o rock estadunidense historicamente, influenciado pelo Rhythm and Blues e pela música Country. Ao longo dos anos apareceram muitos sub-gêneros deste estilo tais como o Rock Sinfônico, o Space Rock, o Krautrock, o R.I.O e o Metal Progressivo. O estilo das músicas tem como definição: Composições longas,com harmonia e melodias complexas, aproximando-se muito da música erudita; Letras que abordam temas como ficção científica, fantasia, religião, guerra, amor, loucura e história; Álbuns conceptuais, nos quais o tema ou história é explorado ao longo de todo o álbum; Uso proeminente de instrumentos eletrônicos, particularmente de teclados; O uso de síncope, compassos compostos e mistos, escalas musicais e modos complexos, Enormes solos de praticamente todos os instrumentos, expressamente para demonstrar o virtuosismo e feeling dos músicos e Inclusão de peças clássicas nos álbuns. Pink Floyd é um dos grandes nomes conhecidos deste estilo.

Progressivo Metal:também conhecido como Prog Metal, é uma versão pesada do Rock Progressivo, distinguido pelo uso de estruturas de composição complexas, linhas de tempo diferentes e outras características. Pode-se dizer que é o mais complicado estilo musical dentre as ramificações do Rock. Assim temos o exemplo de Dream Theater.

Rock Clássico: (classic rock em inglês) é uma definição dada a músicos de Rock'N'roll considerados inovadores, surgidos principalmente entre o princípio da década de 1960 e final da década de 70. Assim como o rei do Rock Elvis Presley.


Vamos encerrando por aqui o post com a música “Losing My Religion” do R.E.M, que particularmente me agrada muito :)



Read more...

Reações: 

featured-video

Blog Archive